segunda-feira, 7 de junho de 2010

Que faço eu aqui.




Que fazer disto tudo,
Que trago no meu peito,
Mágoas, tristezas e solidão,
Mesmo quando te deitas no meu leito.

Estou insegura,
Sem ter pés no chão,
No peito uma amargura,
Na mão, um coração.

A ti te dou tudo,
Desde ternura a carinho,
E o que eu encontro...
Pedras no meu caminho.

Alguma vez eu verei,
A plena Felicidade?
Concerteza que nunca,
Morrerei de Saudade.



Manuela



Imagem-Olhares.com

3 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida Manuela

Como este poema me fala à alma.


Que fazer disto tudo,
Que trago no meu peito,
Mágoas, tristezas e solidão,
Mesmo quando te deitas no meu leito.

Lindo

Beijinhos
Sonhadora

Sônia Silvino disse...

Não consigo ficar longe de você!!!
Vim matar as saudades!
Vou ficar esperando a sua visita!!!
Tenha uma ótima terça-feira!
Bjkas, muitas!
Sônia Silvino's Blogs
Vários temas e um só coração!

Fernanda disse...

Querida Manuela,

É a minha primeira visita a este seu espaço lindo.
Continuo a não me conseguir fazer seguidora...

O seu poema é lindo mas tão nostálgico!!!
Amiga há dias assim, tempos difíceis na vida de todos nós, mas são sempre superáveis, acredite mais em si.

Beijos